ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O MÚSICO & COMPOSITOR - KIINGSTON BABY

  

Kiingston Baby é o pseudónimo para Borge Airone Campos. Ele é Moçambicano, nascido na cidade de Quelimane Zambézia. Com 24 Anos de idade, ele é estudante do 2º Ano em Gestão Ambiental na Cidade da Baira - Sofala, morando no bairro Esturro – Beira.

Entre as suas principais preferências, ele apontou a Cor Preta como favorita, Perfumes L`Instant Gueirlain Pour Homme. Borge escolhe cuidar e estar com a família, por vezes jogar futsal ou então estar com amigos mais chegados.

O nosso entrevistado, para além de simpático e bem humorado é ousado. Sua ousadia nota-se ao descrever seu maior sonho: 

"conquistar todos os meus sonhos" disse ele!

Acompanhe a seguir e em exclusivo, a entrevista com o "KB" e saiba mais sobre o seu trabalho:

Muito se diz sobre ti, no mundo da arte. Na primeira pessoa, como descreves o Kiingston?

R: Sou um artista que, ama a música, e tenta a todo custo fazer chegar esse sentimento as pessoas que as escutam, tipo de artista que espera atingir o auge sem ter de cantar conteúdos muito explícitos. Pois a minha intenção não é ser melhor que ninguém, mas sim fazer o melhor do que ontem em todo trabalho que envolve a música.

Quando Começou a ter contacto com a Música? Teve alguma influência?

R: O Contacto com a música já vem desde a infância, meu irmão mais velho na altura imitava muito as músicas brasileiras, portuguesas e algumas moçambicanas, e ao ouvir aquilo todos os dias, eu percebia que musica era algo bom, e que tinha seu valor tanto na alegria ou como na tristeza, só que nunca soube, fazer musica melódica. Dai que a minha ligação foi por ai em 2008, onde comecei com o estilo Hip Hop - Rap, estilo que era mais popular na altura, fiz muitas brincadeiras nesse intervalo de 2008 ate 2012.

Como Músico, com que estilo de música te identifica mais?

R: Com base na resposta anterior, comecei do Hip Hop, mas em 2013, pela influência de Dayon Vuma, mudei radicalmente o estilo, de Hip Hop, para Zouk, Kizomba, e so desde 2014 comecei a gravar seriamente o estilo. Respondendo a pergunta, eu acho que o que me identifica mesmo é a música, o estilo para mim tanto faz, aprendi muito nesse percurso que estou na fase de puder dar melhor de mim em qualquer estilo, e espero aprender mais ainda.

Lembras-te qual foi a tua primeira composição ou musica?

R: Minha primeira composição, nem fui eu a interpretar, não lembro bem, mas foi por ai em 2009, e nem me lembro o nome de quem a cantou, e nessa altura nem sabia que escrever para alguém (era compor) kikiki.

Todo mundo sabe que as tuas composições vêm com um toque diferente do habitual. Poderia dizer-nos como é que ocorre todo este processo de composição das tuas músicas?

R: Eu acho que o que faz com que minhas composições tenham esse gosto diferente umas das outras, é pelo facto de usar um método diferente de para fazer musica, eu raramente crio letras para depois tentar tocar o instrumental. Eu faço o inverso, aceito que a instrumental toque em minha alma, para depois eu compor o que ela pede de mim. E claro, cada instrumental tem seu toque diferente, o que faz diferente as minhas composições.

Consideras-te mais Compositor ou Músico? Qual destas funções aprendeu primeiro?

R: As duas coisas, pois até hoje tudo que cantei foram parte das minhas criações/composições, digo parte, porque muitos outros colegas já cantaram músicas feitas por mim. Por esse motivo me identifico com as duas funções, pois para mim uma depende da outra.


Também sabemos que não é sempre que vê-mos um FEAT.do Kiingston em musicas de outros artistas, mas com certeza quando o fazes, não poupas. Queremos saber, como foram as tuas participações nas músicas com o Messias Maricoa & Dimex Chilala?

R: kkkkk.....para começar, não é difícil cantar comigo, só que por vezes a disposição dos outros artistas, não são compatíveis com as minhas. Além de mais, eu tenho um hábito e costume -  não gosto de fazer featurings a distancia. Das músicas mencionadas, todas foram parcerias feitas em tempo real, com MessiasMaricoa foi em Nampula (onde foi comigo o Trouble Maker e la encontramos o Dayton Beatz), a outra com Dimex Chilala foi gravada na Beira (com Dayon Vuma da BOM TRACK). A questão nem é "não poupar", é  que eu gosto de fazer meu trabalho. Por gostar, faço com amor e troco experiências com o musico que esta cantando comigo. E fico feliz, por saber que esse meu gosto, da  gosto nas pessoas e ficam na mente.

Lançou no ano passado o single “AVEO”. Como foi trabalhar nesta obra e o que podes dizer a respeito da recepção pelo público?

R: AVEO (Amor Você Esta Onde)dei nome o Single, com base na primeira estrofe, da minha primeira música, no ritmo Kizomba, que teve um impacto forte pelo menos na zona Norte e Centro do pais e além-fronteiras, e até hoje tem acho.

Trabalhar nele foi fácil e difícil ao mesmo tempo, digo fácil porque tenho comigo o Dayon Vuma e Trouble Maker, como duas pessoas que me entendem e sabiam exactamente o que eu realmente queria com o Single, já o difícil foi pelo facto de ter que fazer um trabalho somente com 3 faixas, e a música “Sua Falta” que foi a faixa #1 por transmitir uma mensagem sensível, triste, eu tinha como obrigação criar algo mais feliz dentro do Single, e ai que o Trouble manda a instrumental e Deus também manda aquela inspiração para cantar a musica “Hoje Sou Brazuka”, que logo na saída do Single foi a musica de destaque. A recepção foi boa, tão boa, que me valeram primeiros  lugares em vários tops, e ter sido escolhida como musica da semana em varias estações de rádio. Algo imperioso é que dediquei o Single ao primeiro aniversário do meu filho. Acho que foi uma das razoes do sucesso kikikiki.


Qual a música do single, que faz mais sucesso? O Que as pessoas dizem sobre a mesma?

R: Como dizia, a música “Hoje Sou Brazuka”, foi a música de destaque após o lançamento do Single, mas passando algum tempo, talvez pela promoção que fizemos, o videoclip, a música “Sua Falta” superou as expectativas, e se tornou #1 até agora é, “Hoje Sou Brazuka” não esta muito longe, mas sinto maior feedback de Sua Falta actualmente. A terceira talvez não toca tanto, porque já vem desde 2015, e a adicionei ao Single como um clássico, refiro-me a música “Meu Amor”.

Reparamos que, com alguma frequência, tens solicitados trabalhos do beatmaker “TROUBLE” e temos o teu single com exemplo disso. Porquê?

R: Eish, esse foi Deus quem colocou no meu caminho, eu não sei dizer se, sem ele eu estaria aqui onde estou agora, na verdade onde existe Trouble Maker, Dayon Vuma para mim é a perfeição total no meu trabalho, o resto prefiro não comentar muito. 

Consideras-te um artista de sucesso? 

R: Kikikiki essa pergunta custa responder, acho que é critério do povo, mas ainda não me considero, se calhar estou a caminho de lá. A música ainda não paga minhas contas, acho que depois da saúde, da família, dos amigos, o sucesso seria para mim estar bem com base naquilo que faço, sabendo que a música é um negócio. Por isso ainda não me considero um artista de sucesso.

Depois do single, lançou a REMIX da musica “Vamos ficar Embora Bem” com participação da ISIS ROQUE. Porquê a REMIX, porquê a ISIS? Como foi a recepção pelo publico?

R: Entrei para o ano de 2017 com o lema (Duetos), quer dizer que este ano o meu principal foco eram parcerias, não que, não faria músicas a solo, mas que o principal enfoque seria fazer parcerias com os colegas, com vista a disponibilizar um trabalho bonito e de qualidade para os ouvintes. Hum, agora o facto de ser a Isis a protagonista da Remix é simples, ela gosta daquela música, já me tinha dito, tudo partiu de uma entrevista no programa Vibrações da TVM2, quando lhe fizeram uma questão “Com quem gostarias de fazer uma música nesse momento”, e ela citou meu nome, oh, senti-me lisonjeado e dai que decidimos juntar o útil ao agradável. E graças a Deus foi bom o trabalho, e o público, recebeu positivamente até porque fizemos com amor e entrega.

Qual foi o “ponto” mais alto da carreira e qual a composição ou música que te tornou conhecido?

R:Kikiki essas perguntas, parecem ter um propósito de me deixar sem como as responder. Os momentos altos nessa caminhada foram vários, não consigo precisar nem descrever quais ou quantos, mas foram vários. E quanto a composição, que me fez tornar conhecido, vem desde a música Meu Amor (Amor Você Esta Onde), essa despertou atenção nas pessoas e fez o seu papel, até porque o vídeo Meu Amor passou por muito tempo no Canal Angolano – Afro Music Channel, e criou um impacto bom, mas nesse percurso surgiram outras músicas como “Vamos Ficar Embora Bem, Você Nunca Me Amou” e a música “Sou Teu” com Messias Maricoa, que teve um impacto muito mais muito forte e frisar que até hoje tem, e actualmente a música “Sua Falta” esta continuando com esse trabalho. Graças a Deus.

Um dilema que se vive no ambiente artístico moçambicano é a questão da sustentabilidade. Consegue viver ou pretende viver da musica um dia?

R: Viver somente da música não pretendo, mas se por acaso a música me der algo plausível, irei agradecer do fundo do meu coração. Por essa razão que além da música sou estudante e espero um dia ser Empreendedor.

Quanto cobra para cada actuação tua?

R: Ainda não cobro para minhas actuações, ainda sou agradecido por fazer o que mais amo por cima do palco. Espero um dia passar a cobrar e ser merecedor disso.

Quem quiser contratar os serviços do “KB” como deve proceder?

R: Por incrível que parece essa entrevista vem num momento em que algumas coisas vão mudar na minha carreira, e a partir das minhas redes sociais, vão saber os procedimentos exactos, para ter o KB em qualquer evento a solicitar.

O que acha do conteúdo das composições e das produções actuais a nível nacional?

R: O país está melhorar e crescer musicalmente, pese embora lentamente, mas superou as expectativas nos últimos 5 anos.

O que deveria se manter ou se melhorar?

R: Deve se manter a ideia de internacionalizar a música, e deve se melhorar o forma de como o país repara para a Cultura nacional (espero mais valorização).

Sendo Zambeziano, o que acha do ambiente artístico local? O que se deve melhorar ou manter?

R: Deve-se melhorar a vontade de fazer as músicas locais para engrandecer a cultura zambeziana, mas sempre pensando no pais como um todo, se não as músicas irão tocar apenas no território zambeziano, o que não acho certo para os artistas que pretendem expandir o seu trabalho.

Sendo dono de vários HITs, podias dizer-nos que faz uma musica tornar-se um HIT?

R: Kikiki, muito obrigado pelo elogio, mas acho que toda verdade pode se tornar um hit, mas tenho a máxima certeza que, motivo número 1 para tornar uma música um hit depende de 3 pontos:

1. Produtor tocar a instrumental com amor e entrega, 
2. O musico compor e interpretar a musica com entrega e alma, e 
3. O produtor mexer a musica como se fosse a musica dele), o resto são outros critérios, que varia de artista para artista.



O resto são outros critérios, que varia de artista para artista.

Cite o nome de cinco compositores, cantores e produtores, que te inspiram de alguma forma e cinco artistas com quem gostarias de trabalhar?

R: Os que mais admiro já cantei com eles, como disse, eu trabalho mais com as pessoas em loco. Nós em Moçambique não temos habito de mencionar os compositores das nossas obras, o que faz com que eu não saiba que o sucesso de fulano de X ou Y, foi obra do fulano de Z. Dos músicos que já trabalhei e admiro são esses que  foram mencionados, alguns, como Dayon Vuma, a Isis, o Messias Maricoa, o Lloyd Miro e Pedro Angel, eles costumam compor várias músicas lindas, uma pena não terem de gravar todas elas. E espero cantar com muitos outros e conhecer muitos mais compositores, acima de 50 se possível kikikiki.

O que podemos esperar do “KB” em 2017?

R: De mim ainda vem muita música boa, espero carregar os meus manos Zambezianos no meu barco, em especial aos Real Moz, meus fiéis tropas, música nova com Reclens, com Dj Tayob, com Maplaca Jr e outra musica com a Isis, muitos vídeos e muitas surpresas.

Um último recado para todos os seguidores do “KB”.

R: CONTINUEM LIGADOS AO MEU TRABALHO, PROMETO NÃO DECEPCIONAR, SEM VOCÊS EU NÃO SOU NADA, AINDA NÃO SEI NEM SE QUER 10% DE MIM, ACREDITEM. I LOVIU-VOS MUITO!!!! #KB


CURIOSIDADES

Figura publica Zambeziana que merece um puxão de orelha. Porque?

R: Kikikiki, Trouble Maker, grande produtor mas muito preguiçoso, em 24 horas, fica acordado somente 4 horas, as outras 20 horas passa a dormir, Kikikiki.

Figura Publica Zambeziana que merece ser parabenizado. Porque?

R: Eu acho que todos merecem, não é fácil estar no meio do país e ter uma forca de querer chegar além-fronteiras e não desistir. Estão todos de parabéns.

Na sua opinião, que o BBM (Best Beat Maker) da ZAMBÉZIA?

R: Sou suspeito para responder essa questão, mas todos são dependendo do ponto de vista de cada um



Share on Google Plus

About Musika Nova

Se me conheces com base no meu passado, permita-me que eu me apresente novamente!