ENTREVISTA EXCLUSIVA COM A "NANNY ALVES" - a.k.a "DJ CISNE"


Ela é uma obra de arte no circulo do entretenimento Moçambicano. Para entender o porquê disso, continue lendo. Seu nome Oficial é "Nanny Alves", é natural e residente da cidade de Quelimane, na Província da Zambézia. A sua data de aniversário é 25 de Novembro.....epah...espera aí...é também a data de aniversário do C.E.O do Musika Nova....voltando ao assunto, ela é irmã de outros 8, sendo a "Nanny" uma das três meninas. 

Provavelmente estejas a perguntar-se quem "Nanny Alves"?. Bom, Ela é também conhecida como "DJ CISNE", sim, ela é uma mulher e Dj. Diferente de muitas outras, a DJ CISNE não tem a cor ROSA entre as suas favoritas, ela prefere as cores "Preta, Vinho e Azul". Não tem um perfume favorito, mas ela adora Viajar. E o seu maior sonho na vida?.....ela disse:


Progredir na carreira até que consiga ser deejay Internacional


E isso é não tudo, o Musika Nova foi atrás desta grande DJ e ela concedeu-nos uma entrevista exclusiva.





Acompanhe!

1. Podias Descrever-Nos, Em Tuas Palavras, Quem É A Cisne?

R/. Cisne é uma das 3 deejays femininas activas em Moçambique, que começou a interessar-se pelas misturas quando trabalhava como gerente de uma discoteca em Quelimane. A carreira de deejay começou em 2016, mas o "boom" se deu em 2017 em um grande show de 10 anos de carreira da STV, o reencontro da " bang entretenimento" em parceria com o sétimo nível entretenimento.

2. Sabemos Que As Mulheres Geralmente São Conhecidas Por Usarem Das Mesas Para Servir Uma Boa Refeição, Mas Parece Que Você É Aquela Dita Excepção. Como Foi Que Foste Parar Na Mesa Das Misturas?

R/. Pergunta interessante (risos)...é assim, como já havia dito, eu fui gerente de uma casa nocturna, o que aconteceu é que havia momentos em que a casa ficava vazia, isso quando era cedo de mais e antes da enchente dos clientes. Nisso, comecei a subir a cabine de som por curiosidade para saber como é que aquilo funcionava , e comecei a gostar, aliás, eu sempre gostei de música, quando era mais nova até queria ser cantora. Um pouco depois daquelas aventuras na cabine de som, pedi ao então proprietário da discoteca o ex deejay Iglesias que me desse as primeiras aulas de mixturas, e aí começou tudo...ensaios, aulas, ensaios, aulas...até que fiquei pronta para entrar ao mercado de deejays.

3. Lembras-te da primeira vez que tocaste? Descreva esse momento.

R/. Lembro, foi dia 7 de Abril de 2016, um evento alusivo ao dia da mulher Moçambicana, evento realizado pela discoteca kiss, onde eu trabalhava. Nossa, foi péssimo!!!! Eu estava bastante nervosa e posso dizer que não foi uma boa sensação, mas aquilo só serviu de incentivo porque fiquei com vontade de praticar mais para melhorar.

4. Qual É A Maior Dificuldade Em Exercer Uma Função Dominada Por Homens?

R/. Dificuldade pra mim acho que é o facto de algumas pessoas sobretudo homens, associaram ao facto de uma mulher trabalhar de noite, pensamentos como vulnerabilidade e assédio, e nisso esquecem-se que ser deejay um trabalho honesto e digno.

5. Achas Que Há Espaço Para As Mulheres Dj’s Em Moçambique?

R/. Sim, por serem poucas com certeza há espaço.

6. Já Estiveste Em Alguma Situação Estranha Durante Uma Actuação, Que Se Deveu Ao Facto De Seres Uma Mulher Dj?

R/. Felizmente nunca.

7. Quando Um Dia Chegaste A Casa E Disseste “Quero Ser Dj” O Que Que Te Responderam? Houve Aceitação Da Família?

R/. Na verdade a minha família foi sabendo aos poucos, porque até parecia brincadeira...mas houve aceitação sim, nunca disseram que não gostavam da ideia...fora de questão, o meu pai sempre apoiou a minha carreira desde a altura que eu gostava de desfilar quando era mais nova.

8. Pretendes Entrar Na Área Da Produção Musical Ou Preferes Continuar A Tocar?

R/. Sim, gostava de fazer algumas músicas em parceria com alguns artistas.

9. Quais São Os Projectos Que Tens Em Mente Para Este Ano?

R/. Este ano eu gostava de fazer parceria com 2 músicos e lançar duas músicas comerciais, gostava de fazer também vários vídeos after show meus, e também gostava de fazer um vídeo clipe da música de fizer mais sucesso das duas que pretendo lançar.

10. Quais São Os Frutos Que Tens Colhido do trabalho e das Parcerias Que Tens Feito?

R/. Actualmente não tenho parceria estabelecida com ninguém, mas como dizia, está em mente.

11. Onde É Que Mais Gostaste De Tocar E Porquê?

R/. Gostei de tocar vários sítios, mas em Pemba no final do ano passado foi melhor...Porque a recepção do público foi muito boa, além do mais se tratava do final de ano, é sempre bom.

12. Explica-Nos As Tuas Preferências Musicais E Se Elas São Um Circuito Fechado Do Qual Não Pretendes Sair, No Que Se Refere Ao Que Costumas Tocar.

R/. Eu prefiro tocar house music. R&B e zouk/kizomba...mas muitas vezes o deejay têm de saber tocar um pouco de tudo, e nisso também tenho tocando afro house, naija, e funk, e ainda irei aprender outros estilos.

13. O Que Gostas De Ouvir?

R/. Adoro ouvir música calma, música electrónica, e kizomba/zouk

14. Para as mulheres que desejam seguir o teu caminho, o que lhes podes sugerir ou recomendar?

R/. Venham, a área têm bastante espaço!!!

15. Para os que desejam ter os teus serviços, como podem proceder?

R/. A partir das minhas contas Facebook (Nanny Alves) e instagram (@djcisne.official), ou ao contacto para shows: +258 848284824. E lá se pode conversar sobre como adquirir os meus serviços.


CURIOSIDADES

1. Quais as tuas maiores influências no trabalho que Fazes?

R/. Se calhar seja na amizade que mantenho com os colegas de trabalho e alguns promotores de eventos

2. Qual Dj Nacional “te intimida” quando se trata de tocar?

R/. Tiro chapéu a Deejay Ágata, ela realmente está em um nível alto em termos das misturas, aliás, ela está a uns 7 anos tocando se não estou em erro, o que justifica o profissionalismo... acredito que chegarei lá com mais prática.

3. O teu trabalho faz-te não dormires em casa frequentemente. Isso tem alguma influência no teu relacionamento amoroso? E o que fazer para remediar?

R/. "Risos" sem nenhuma influência, até mesmo porque o meu parceiro é uma das pessoas que mais me apoia na carreira.

Obs: XCLUSIVE MUSIKANOVA

Por: Isá Gildo

Share on Google Plus

About Musika Nova

Se me conheces com base no meu passado, permita-me que eu me apresente novamente!